1.9.14

I present to you this blog and the blogger


Sou arquitecta de formação, jornalista de profissão. Pelo caminho, já tirei uma formação em joalharia, em comunicação e imagem, em escrita infantil e em ilustração infantil, com a Yara Kono, do Planeta Tangerina.
Tenho bicho carpinteiro, sou sonhadora por natureza e muito pouco conformista, talvez isso justifique as mudanças de área (?). A vida ensinou-me cedo a viver um dia de cada vez, por isso tenho ambições mas não faço grandes planos e tento ir ao encontro do que me faz feliz. Gosto de fotografia, de surf, de yoga, de desenhar, de livros infantis, de teares e tapeçarias e de criar com as minhas mãos. É uma espécie de terapia para mim. Sou de sorriso fácil e de gostos simples e não gosto nada de dar nas vistas – fico envergonhada.

O blog surgiu por causa de umas bonecas que desenhava imenso e a quem, uma vez numa brincadeira de redacção, eu e os meus colegas decidimos dar o nome de Clementinas. Tinham todas o cabelo azul, porque foi uma coisa que quis fazer na adolescência e a minha mão não me deixou (até hoje lhe digo que foi um bocado chata por causa disso). As Clementinas passaram a ser uma espécie de alter-ego e deram nome ao blog que ao príncipio apenas servia para as mostrar, em versão desenho ou boneco de pano. Entretanto começou a ganhar novos contornos e a ser uma espécie de saída de emergência aos dias em que estava aborrecida na redacção e me apetecia escrever sobre outras coisas. Basicamente o blog relata episódios do dia-a-dia, fala sobre crafts, projectos diy, as minhas tentativas de tirar fotografias, sobre os meus teares e os projectos que vou fazendo e sobre coisas que gosto de uma forma transversal. A inspiração vem por isso de todo o lado: um blog, uma notícia, um projecto, um imagem...

Não consigo dizer apenas um, aliás, nem em livros nem em nada, às vezes até fico preocupada porque não tenho uma cor preferida, um prato preferido, um filme preferido, e por aí...sou muito fã dos livros do Planeta Tangerina, porque não encaram o leitor como única e exclusivamente uma criança. São livros que dão para todas as gerações e que não menosprezam a capacidade dos mais pequenos – tanto nas histórias como nas ilustrações.


Uma panela de sopa, iogurtes naturais, leite e manteiga de soja, legumes e frutas, marmelada, queijos e salmão fumado, estão lá sempre. O resto vai variando consoante as semanas.

O que gosto mais e me identifico mais no meu trabalho como jornalista, é o facto de não existirem dois dias iguais. Todos os dias conheço pessoas novas e projectos/temas novos. Não sou dada a rotinas nem a ficar fechada um monte de horas em frente a um computador a fazer a mesma coisa.

Já fiz muitas, em miúda, mas neste momento não tenho nenhuma assim a sério.

Gosto muito da luz dos fins de tarde, dos tons do pôr-do-sol, mas acho que sou uma pessoa da manhã, é a altura do dia em que me sinto com mais energia.

Não serei a melhor pessoa para responder a isso, mas vou tentar. Tenho noção que sou teimosa e temperamental, tenho os meus dias e sou capaz de mudar 180º da manhã para a tarde, mas fora isso, sou muito easy going - talvez por isso muitas pessoas me tratem pelo diminutivo. Sou muito pacífica, passo despercebida, sou pela paz :D

Peças de roupa? Acho que não tenho...não sou muito consumista e sigo tendências, mas na diagonal! As minhas compras são feitas um bocado por acaso.

Sinceramente tenho alguma dificuldade em definir. Gosto de peças confortáveis, tons neutros e de detalhes artesanais. Amigos e amigas próximos a quem fiz esta pergunta, dizem que tenho umas nuances hippie.

Antigamente trazia o mundo, mas as costas começaram a reclamar e desde então, ando a disciplinar-me para andar com malas pequenas e pouca coisa. Sendo assim, nunca falta o telemóvel, batom, caderninhos para apontar coisas ou desenhar (sou viciada) e canetas, a minha carteira, uma pedra que funciona como amuleto e óculos de sol.

Calças e calções de ganga e camisolas brancas.

Adoro Portugal, acho fantástico! Eu trabalho na capital do país e vivo no meio do pinhal e tenho a praia como quintal. Em que outro sítio isto é possível?


Tenho mais do que uma...assim de repente, gostava muito de ir ao Peru, ao Camboja, à Índia, ao Tibete...todas as viagens para destinos onde a cultura é diferente da nossa, são viagens de sonho.

Sejam autênticos, não se pressionem com a questão do número coisa muito a sério...divirtam-se a criar o vosso blog!

Sem comentários: