10.9.12

I present to you this blog and the blogger


Sou uma mulher normal, casada, feliz e que adora cozinhar e que tem a sorte de poder fazer o que gosta.

A isnpiração vem das coisas do dia -a- dia, da minha vida, da minha experiência e vontade de saber fazer mais e melhor e principalmente dos muitos ensinamentos da minha mãe e da minha avó.

"Rosa, minhas irmã Rosa" da Alice Vieira

Tudo e mais alguma coisa! Estão tão cheio que o difícil é encontrar lá alguma coisa. Iogurtes, água das pedras, muitos frascos e frasquinhos com compotas caseiras, curd de limão e de lima, molhos e pickles. E depois pêssegos, ameixas, courgetes, alfaces, tomates, pepinos, feijão verde tudo coisas caseiras que vieram de casa dos avós. Sopa, fiambre e queijo.

Gosto de poder fazer o que gosto e de trabalhar ao meu ritmo. Mas tenho sorte, porque o meu hobby tornou-se o meu trabalho e eu continuo a encarar tudo como um hobby.

Fazia todo o sentido que um blogue de economia doméstica em que dou sugestões e partilho ideias e dicas do que faço cá em casa, tivesse como nome "A Economia cá de casa".

Só de livros e revistas de culinária... :)

Gosto do cedo da manhã e das altas horas da noite. Depende dos dias.

Muitos mais defeitos que qualidades. Sou sociável, simpática e amiga do meu amigo. Mas depois sou muito teimosa, tenho um péssimo feitio e detesto dar o braço a torcer.

Livros e gadgets de culinária. Uma kitchen Aid. E Uma boa máquina fotográfica.

Igual a mim mesma. Visto o que gosto e acho que me fica bem. E não sou nada dada a tendências e tenho muito pouco de fashion victim.

Chaves e telemóvel que nunca encontro quando são necessários. Porta Moedas. Vales e talões de desconto. Um saco de compras reutilizável. Uma caderno/agenda, canetas, gloss e um creme hidratante.

Sapatos, vestidos e calças de ganga.

Coimbra. Porque apesar de todos os defeitos tem também muitas qualidades. E porque sempre aqui vivi e não sei como é viver noutro lugar.

Australia.

Um blogue deve ser criado à nossa imagem e deve retratar quem o escreve, sem importar as visitas que vai ter, as coisas que poderemos receber e a visibilidade/conhecimento que nos poderá dar. Um blogue tem de nos dar prazer e ser verdadeiro.


2 comentários:

Jo disse...

Gostei desta entrevista!

Flor Guerreira disse...

Muito giro! Gostei imenso!