24.6.14

What Happend?? - Ouvi Dizer






Digamos que a pessoa que eu era quando respondi às perguntas de 2012 é a mesma. Acho que não ia responder de maneira muito diferente, no máximo incluía a presença constante de um livro na minha mala ou o facto de cada vez menos ligar a questões de moda.

Honestamente não sei se estar tudo mais ou menos no mesmo é bom ou é mau.

Acho que atingi o patamar em que estou confortável comigo mesma. Sou quem eu quero ser e isso deixa-me feliz. Se não deixa os outros, ora pois, orientem-se....não ando cá para satisfazer os desejos de ninguém!


Em dois anos deixei o Ouvi Dizer um pouco às moscas porque estou completamente dedicada ao blog literário que tenho com a minha irmã, O Efeito dos Livros
Os livros são uma constante na minha vida e acabo por deixar o meu pequeno "ouvi dizer" sem posts durante semanas. Muita música, cinema, citações, pequenos textos escritos por mim, é o que ainda vou publicando no blog.

"NÃO DEIXES O BLOG MORRER!" é algo que vou dizendo a mim mesma de vez em quando.


Eu citava o Buzz mas ia soar infantil 
Ah que se lixe "Para o infinito e mais além"
Assim será o futuro. O meu e o do blog.


Vou fazer publicidade ao que é meu. É feio? Pois não me interessa!
Faz tempos que dou o litro, as letras e o tempo ao Efeito dos Livros e tenho muito orgulho no trabalho desenvolvido (meu, da mana e do cunhado)

Gosto de escrever e faço os possíveis para o fazer com alguma regularidade e qualidade. 
POR ISSO, gostam de livros? Gostam de estar a par das novidades? Valorizam ler a opinião de alguém que adora ler?

Façam o favor de seguir o blog e o nosso facebook.


:) Pode soar a cliché mas metade das tretas que diariamente dizemos, partilhamos online ou temos como grandes ditos, são CLICHÉS.

Por isso, sê fiel a ti mesmo, faz o que queres fazer mesmo que aches que vais ser gozado por isso e acima de tudo, não mudes para ser igual aos outros. O que interessa que as outras pessoas não gostem do mesmo que tu? O que interessa que toda a gente te ache maluco/a? 

Segue a tua vida, sorri nem que seja sozinho/a e dança como se a tua música preferida estivesse continuamente a tocar na tua cabeça.

Sê FELIZ, por ti, pelos teus e pelos outros que não sabem ser felizes sozinhos.
Eu disse que era cliché, não se queixem!

1 comentário:

EfeitoCris disse...

e pronto é a mana!